23/03/17

CTB celebra Dia Mundial do Teatro com JUSTIÇA

"O mundo todo é um palco, e todos os homens e mulheres são meros actores"
William Shakespeare

No dia 27 de Março celebra-se o dia Mundial do Teatro. A Companhia de Teatro de Braga (CTB) não poderia deixar de comemorar este dia, ainda mais, coincidindo com a reposição da tragi-comédia, estreada a 16 de Abril de 2016, JUSTIÇA de Camilo Castelo Branco.

No palco da sala principal do Theatro Circo, às 21h30, estarão os actores, na plateia estarão todos aqueles que decidam juntar-se a esta festa, entre os quais, as instituições parceiras da CTB (ILCH - Instituto de Letras e Ciências Humanas da Universidade do Minho, grupo dst, Associação Comercial de Braga, Invest Braga, Cerci Braga, Projecto Homem, Delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa, Segurança Social de Braga, Câmara Municipal de Braga, Câmara Municipal de Vila Verde/Academia de Música de Vila Verde, Câmara Municipal de Barcelos/Teatro Gil Vicente, Câmara Municipal de Ponte de Lima/Teatro Diogo Bernardes) e habitantes da união de freguesias de São Lázaro e São João de Souto e união de freguesias de Maximinos, Sé e Cividade que, por motivos vários, estão mais arredados de processos culturais.

O Dia Mundial do Teatro foi criado em 1962 pelo Instituto Internacional de Teatro (ITI) na data de abertura, em Paris, da temporada de “Teatro das Nações”. Desde então, a data tem sido celebrada anualmente a uma escala global.


Todos os anos, o ITI convida uma personalidade reconhecida mundialmente a partilhar a suas reflexões sobre o tema Teatro e uma Cultura de Paz. Assim, antes do início de JUSTIÇA, será lida a mensagem cuja honra da autoria cabe, este ano, à actriz francesa de teatro e cinema, Isabelle Huppert.


Ficha Artística
autor Camilo Castello-Branco |encenação Rui Madeira | cenografia João Dionísio | figurinos Manuela Bronze | criação vídeo Frederico Bustorff | criação sonora Pedro Pinto | design gráfico e fotografia Paulo Nogueira | desenho de luz Nilton Teixeira | elenco André Laires, António Jorge, Carlos Feio, Eduarda Filipa, Jaime Monsanto, Rogério Boane, Solange Sá.

27 de Março | 21h30 | Theatro Circo
28 e 29 de Março | 15h00 e 21h30 | Theatro Circo
30 de Março | 11h00 e 15h00 | Theatro Circo
Bilheteira Theatro Circo: http://www.theatrocirco.com/…/agendaeb…/programacultural/387 | 253 203 800 (ver horário da bilheteira) | reservas@theatrocirco.com
Mais informações: www.ctb.pt | ctb@ctb.pt | 253 217 167

14/02/17

Sobre o Amor

Um olhar diferente sobre o Amor...
Amanhã, dia 15, estreia no Porto (Casa das Artes, às 21h30) As Criadas. Uma co-produção Companhia de Teatro de Braga / Seiva Trupe - Teatro Vivo sobre o texto de Jean Genet.
genetialidade 
Como numa matrioska o texto dentro do texto dentro do testo, como numa história que se repete sem fim como duas irmãs devotas e humildes como numa cebola que se descasca como numa vida que se vive como o prazer de um serial killer como duas criadas que vestem gestos da patroa como que adrenalina que se experimenta como duas irmãs que treinam o ódio para atingir o indizível como numa aliança de sangue como num terço que se reza sem fim como que em voz baixa como duas irmãs curvadas como o cuspo que nos sai da boca como o escarro que se engole e nos aperta a goela como se vive a Liberdade como o suor duma penetração anal como um ranger de dentes num silêncio de gelo como um pedaço de carne que sai quente do forno e como entra à força na boca do corpo como se maquilha a Solidão como dois corpos se combatem como duas bocas se abrem como duas bocas se fecham como o tempo do silêncio como quando nada se escuta como a palavra: AMOR! (Rui Madeira, encenador)
15 (Estreia no Porto) de Fevereiro | 21H30 | Casa das Artes | Porto
17 e 18 de Fevereiro | 21h30 | Casa das Artes | Porto
19 de Fevereiro | 16H00 | Casa das Artes | Porto

FICHA ARTÍSTICA 
dramaturgia e encenação Rui Madeira
tradução Rui Madeira, Eduardo Tolentino de Araújo
cenografia Acácio de Carvalho
figurinos Manuela Bronze
assistente de encenação Eduarda Filipa
desenho de luz Nilton Teixeira
elenco Mariana Reis, Sílvia Brito, Solange Sá
Mariana Reis (Madame) e Sílvia Brito (Clara Lemercier) - Fotografia: Paulo Nogueira

01/02/17

CTB celebra Dia Europeu do Teatro para a Tolerância


Hoje, dia 1 de Fevereiro, é assinalado o Dia Europeu do Teatro para a Tolerância.

A Companhia de Teatro de Braga (CTB) e o Theatro Circo juntam-se a cerca de 1000 teatros e salas de espectáculos europeus que, neste dia, celebram esta iniciativa, fundada pelo dramaturgo e encenador austríaco Markus Kupferblum.

A CTB centrou, entre 2013 e 2016 [e prolonga em 2017, por razões de política cultural nacional], a sua criação artística na questão da Liberdade e Solidão (a memória e a qualidade da nossa democracia). Assim, faz ainda mais sentido a leitura, antes de Ainda o Último Judeu e os Outros, de um memorando que apela aos valores europeus da “liberdade, paz social, abertura, curiosidade e humanidade”.

17/01/17

Até Março a CTB leva a cena cinco espectáculos do seu reportório


Brevemente, a Companhia de Teatro de Braga (CTB) apresentará toda a programação para 2017. Para já, divulgamos os espectáculos que temos já agendados para este primeiro trimestre que nos levará um pouco o país e também a Espanha.

Tal como foi dito por Rui Madeira, director da CTB, no Sarau de Encerramento das Comemorações dos 35 anos da Companhia, em 21 de Outubro, “não há acasos” para uma companhia de teatro sobreviver durante tantos anos num país onde “nunca existiu (nem depois de Abril) uma verdadeira política de Cultura, sustentada num modelo alicerçado em princípios equitativos, respeitadores do todo nacional, que assumisse com clarividência as componentes animação cultural e criação artística e reconhecesse a sua importância para o desenvolvimento sustentado do país”.

Assim, a CTB inicia a sua actividade, já no final de Janeiro – de 24 a 27 e de 31 a 3 de Fevereiro, às 21h30, no Theatro Circo - com a reposição do seu espectáculo, estreado em Julho de 2016, Ainda o Último Judeu e os Outros, escrito e encenado por Abel Neves.
Ainda o Último Judeu e os Outros | Foto: Paulo Nogueira
Nos dias 9 e 10 de Fevereiro, a sala principal do Theatro Circo acolhe o espectáculo da CTB há mais tempo em cena, desde 2007, Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente. São duas representações, que já se encontram esgotadas, dedicadas ao público jovem das escolas dos distritos de Braga, Viana do Castelo e Porto.
Auto da Barca do Inferno | Foto: Paulo Nogueira
Em Fevereiro, levamos a cena As Criadas de Jean Genet (também estreado em 2016): de 7 a 10 de Fevereiro, no Theatro Circo de Braga. Este espectáculo, uma co-produção Companhia de Teatro de Braga / Seiva Trupe – Teatro Vivo, estreia (no Porto) no 15, às 21h30, na Casa das Artes. Conta, ainda, com mais três representações nos dias 17, 18, às 21h30, e 19, às 16h00; de 21 a 23 de Fevereiro, regressa ao Theatro Circo para mais três espectáculos, às 21h30. 
As Criadas | Foto: Paulo Nogueira
Em Março, também com As Criadas, a CTB vai até Évora, ao Teatro Garcia de Resende para dois espectáculos, nos dias 2 e 3. Dia 24 e 26 do mesmo mês, a CTB apresenta esta interpretação do texto de Jean Genet em Espanha, respectivamente, na Sala Guirigai (Badajoz) e na Navel del Duende (em Cáceres).
Em Pessoa | Foto: Paulo Nogueira
Pelo meio, no dia 17 levamos Ainda o Último Judeu e os Outros ao Teatro Regional da Serra de Montemuro. No dia 22, é a vez de Em Pessoa – um espectáculo encenado por Sílvia Brito a partir de textos de Fernando Pessoa – ser apresentado no Cine-Teatro de Estarreja.
Justiça | Foto: Paulo Nogueira
De 27 a 30 de Março, regressamos a Braga e ao Theatro Circo para a reposição do “drama de faca e alguidar” escrito por Camilo Castelo Branco, Justiça (estreado em Abril de 2016). Tratando-se de espectáculo com especial enfoque no público escolar, das sete representações, três são em horários que permita às escolas trazerem os seus alunos: dias 28 e 29, às 15h00; dia 30; às 11h00 e às 15h00. As outras quatro representações, em cada um dos dias, são às 21h30.

30/12/16

Revista do Ano 2016 da CTB


“Não há acasos”. Desta forma, citando uma das personagens de No Alvo (de Thomas Bernhard), Rui Madeira dava o mote para o Sarau de Encerramento das Comemorações dos 35 Anos de Actividade da Companhia de Teatro de Braga (CTB). O evento, realizado 21 de Outubro no Theatro Circo foi, ao mesmo tempo, uma celebração do trajecto desenvolvido ao longo de três décadas e meia e uma homenagem a todas as pessoas que tornaram possível levar a cena 127 espectáculos com destaque para seis personalidades que – no âmbito das suas responsabilidades artísticas, políticas, empresariais e profissionais – contribuíram para o sucesso e visibilidade deste projecto. A noite terminou com um concerto de Jorge Palma e Vicente Palma, também eles parte desta história.

2016 não se resumiu, obviamente, às comemorações do aniversário. Durante este ano a CTB levou a cena dez espectáculos – sete reposições (Os Desaparecidos; Os Músicos de Bremen, Auto da Barca do Inferno, Oratória do Vento, No Alvo, Em Pessoa, e Um Picasso) e três novas produções (Justiça, de Camilo Castelo Branco; Ainda o Último Judeu e os Outros, de Abel Neves; e As Criadas, de jean Genet) num total de 120 apresentações. Actuámos em 20 cidades de cinco países (Portugal, Espanha, Alemanha, Ucrânia e Zimbabué) em 23 espaços diferentes para cerca de 10.600 espectadores.

Na persecução da ideia de entender Braga e o Theatro Circo como Lugar de Encontro entre a Europa e a Lusofonia, acolhemos durante este ano 12 espectáculos de estruturas e criadores nacionais - Auto dos Físicos e A Canoa (A Escola da Noite), Não Chorem Nunca Por Mim (Teatro Académico Musical e Dramático de Kherson M. Kulish), As Cartas Ridículas do Senhor Fernando (ACTA - A Companhia de Teatro do Algarve), Frei Luís de Sousa (ACT – Companhia de Teatro de Almada), La Espécie Dominante (Teatro Guirigai), Un Recuerdo de Avignon (La Fundicción de Sevilla), Clube dos Pessimistas (Teatro das Beiras), Bonecos de Santo Aleixo (CENDREV), El Chef Chop Chop y el Tik Tak de Fidélia (LaNave del Duende), A Maior Flor e Outras Histórias Segundo José Saramago (Teatro Art’Imagem do Porto), e El Hospital de los Podridos (Tranvía Teatro e Teatro de la Estación).

Olhamos para este ano que agora termina com satisfação pelo trabalho realizado, mas sobretudo empenhados em que o Novo Ano seja ainda melhor. O nosso primeiro espectáculo de 2017 será a reposição de Ainda o Último Judeu e os Outros (estreou em Junho deste ano) e estará em cena de 24 de Janeiro a 3 de Fevereiro, no Theatro Circo.

Aos que nos acompanharam esperamos que se tenham divertido tanto a ver-nos quanto nós a levar o Teatro até vocês. Aos que não tiveram a possibilidade de nos ver esperamos por vocês no ano que vai começar. A todos a Companhia de Teatro de Braga deseja um FELIZ e PRÓSPERO 2017!